Eu tive a sorte de nascer desprovida ou com pouquíssimos preconceitos, sem que ninguém me ensinasse isso.

Desde criança levei a fama (merecida) de defensora dos fracos e oprimidos.

E à medida que o tempo foi passando, mais esse sentimento de que somos todos “farinha do mesmo saco” ficou forte em mim.

Se você tem ou propaga Pré-conceitos, tente refletir sobre eles.

1 – Fazem realmente sentido?

2 – Esse sentimento é seu ou te foi ensinado e você nunca questionou?

3 – Todas as pessoas de uma determinada categoria são realmente iguais?

4 – Se uma pessoa que você ama fosse (a coisa contra a qual você tem preconceito) sua opinião seria a mesma?

E tente entender que há características que simplesmente são, não se pode escolher.

Eu confesso que tenho mau conceito. De pessoas desonestas, maldosas, preconceituosas, mal educadas, grosseiras, arrogantes e outras coisas mais, que podem ser escolhidas e modificadas.

Mas não faço distinção de etnia, orientação sexual, local de nascimento, tipo físico, d-eficiências e tantas outras características que todos nós temos.

Pensemos sobre isso!

diganaoaopreconceito

Anúncios